sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Obra inacabada. Será?

Tentei terminar em texto a retrospectiva, mas não consegui fazê-lo por um motivo óbvio: 2009 não terminou.
É verdade, o que faz pensar que há um divisor entre 2009 e 2010 além do show da Virada e aquele foguetório histérico do dia 31 de dezembro? As tragédias de final de ano começaram antes da virada e ainda não terminaram: deslizamento em Angra e em morros da região litorânea do Rio de Janeiro, alagamentos em São Paulo e em outras regiões do país, um terremoto de proporções imensuráveis no Haiti, um pepino que os americanos deixaram de presente para o exército brasileiro, que com seu governinho pop não perdeu a oportunidade de se meter em mais uma encrenca, em nome do que é aparentemente bonito.
Outra tragédia anunciada foi o filme-propaganda-homenagem ao nosso querido presidente. Pobre homem, sei que tem uma história de vida interessante, mas seria muito mais válido esperar que ele morresse para qualquer homenagem do tipo “arquivo confidencial” do Faustão, e isso serve para os dois Filhos de Francisco, também. Auto-homenagem só gera descréditos, e só engana quem realmente não tem um discernimento avançado. Mas espera aí! Essa é a maioria! Está explicado.
E como já falei aqui neste blog, a Claudia realmente ameaçou e cumpriu: fez uma homenagem ao Michael Jackson no Show da Virada da Rede Globo. Uma performance lamentável, que merece um castigo espiritual por utilizar o nome de um artista como Michael Jackson num evento de tão péssimo gosto e qualidade musical, exceto pelo cantor Ricky Vallens, pérola de voz revelada há alguns anos por Raul Gil, que a Vênus Platinada deve “lançar” pela Som Livre em breve.
Não bastasse o nível das tragédias, a insistência no Big Brother continua, agora num formato mais libertino e permissivo, comandado pelo cronistas das massas, Pedro Bial, numa transcendência que revela que aquelas pessoas já entraram “brifadas” para o programa, que só engana a maioria, e isso, financeiramente já é suficiente.
Não dá para deixar de comentar a morte da Dra. Zilda Arns. A visão desta médica junto com a prontificação ao serviço de Dom Geraldo Magela, fez com que a Pastoral da Criança funcionasse como funciona até hoje. Pode-se dizer corretamente que dentre todas as pastorais da Igreja Católica, a Pastoral da Criança é a que melhor executa a obra qual foi concebida. Que sirva de exemplo, independente das desconfianças e visões alheias e externas. Uma pastoral funcionando é melhor do que nenhuma.
Por isso não terminarei a retrospectiva, o ano de 2009 termina só no Carnaval Globeleza e sua interminável sequência de desfiles, trios elétricos, micaretas, ressacões, gritos de carnaval, folia e nenhuma utilidade além dos quatro dias para colocar a vida em ordem. Até lá, muita água vai rolar, pois teremos mais motivos para ficar com saudades de 2009. Afinal, o carnaval é o verdadeiro divisor de águas entre um ano e outro.

Um comentário:

Anônimo disse...

Olá Allan, que bom que já voltas-te.
bom o contratextos e o clipe da vez também. de vez em quando escuto os clipes de 2009, são bárbaros. com certeza estás com bastante energia para este 2010. um abraço pra um ano melhor...